Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

CAIXINHA DO ROBÔ

Imagem
Os amigos sabem que tenho predileção pelas caixas de Playmobil da TROL, pois foram elas que realmente marcaram minha infância. Mas uma caixinha da Estrela, doada por um grande amigo e colecionador, veio a abrilhantar minha coleção este mês!

Conforme havia dito em post mais antigo, comprei o robozinho espacial feito pela TROL, por um precinho de ocasião. Algumas semanas depois, eis que sou presenteado com a embalagem original dele. Na verdade, trata-se da caixa do robô produzido pela fábrica de brinquedos Estrela, já nos anos 90, sob o código 30.18.01.

Para minha surpresa, ainda veio com o Manual de Montagem (quem é colecionador, entende que quanto mais papelada da época vier junto com o brinquedo, melhor). Singelamente, só posso dizer uma coisa ao amigo que me presenteou tão belo mimo: obrigado, FGLeite!


Presente de amigo, logo acrescentado à minha coleção PlaymoSpace. Regalo de un amigo, añadido a mi colección de clicks espaciales. A gift from a friend, thankfully added to my Playmobil…

TESOURO PLAYMOBIL

Imagem
O jornal francês Le Monde publicou no fim de semana (dia 13/10) uma extensa reportagem sobre a Geobra, a empresa alemã que produz o Playmobil. Além das fotos do interior da fábrica em Zirndorf, o que mais me chamou a atenção foi a confirmação de que realmente existe um porão repleto de moldes Playmobil. Nesta espécie de bunker, ficam guardadas as fôrmas de todos os bonecos, carros, casas, naves e peças fabricados desde 1974 até hoje! Quase todo colecionador já ouviu essa história antes, mas muitos a consideravam apenas uma lenda... Eis que o prestigioso diário francês dedica algumas linhas para trazer a verdade à tona, embora sem mostrar fotos dessa câmara subterrânea. Me atrevo abaixo a fazer a tradução do jornal: "Debaixo da terra, em Zirndorf, Alemanha, um cofre-forte gigante protege das intempéries e do fogo o maior tesouro do Playmobil: 12 mil moldes, cubos metálicos de dezenas de centímetros de largura, de valor estimado em 250 milhões de euros. Essas joias da tecnologia e da…

BASA É DO PERU

Imagem
Os amigos que acompanham este blog sabem que entre as décadas de 1970 e 1990 o Playmobil foi produzido, sob licença da Geobra alemã, em vários países mundo afora. As fotos que ilustram este post são dos bonecos fabricados no Peru pela BASA e foram gentilmente cedidas por Dante Martinez, colecionador de brinquedos antigos e autor do blog Juguetes Basa.

A empresa peruana BASA (Bakelita y Anexos S/A) foi fundada em 1949 como fabricante de produtos de plástico. Produzia desde botões a fichas de cassino. No fim dos anos 50, começou a fabricar bonecas. Chegou a empregar mais de mil funcionários nos anos 70. Por um curto período na década de 1980, comercializou o Playmobil, até que em 1998 decretou falência. Gerida por uma comissão de reestruturação patrimonial, retomou as atividades em 2002. Mas jamais produziu o Playmobil novamente, o que torna qualquer bonequinho "made in Peru" uma peça rara.

As duas caixas da coleção PlaymoSpace aqui expostas são muito semelhantes às da TROL, …

TRISTE FIM DA TROL

Imagem
O ano era 1993. A empresa de plásticos TROL, que havia sido uma das mais importantes fabricantes de brinquedos do país entre as décadas de 60 e 80, sufocava em dívidas e agonizava na falência. O que lhe restava era uma fábrica praticamente abandonada que, às vésperas do Dia das Crianças, acabou fazendo a alegria de centenas de meninos pobres.

Este blog resgata a história publicada em 11 de outubro de 1993 pelo Jornal do Brasil, em reportagem de Karla Terra e foto de Ana Carolina Fernandes. A transcrição abaixo é literal:

CRIANÇAS SAQUEIAM FÁBRICA DE SONHOS SÃO PAULO - As crianças da Favela de Heliópolis, a maior do estado, na região de Sacomã, zona sul da capital, terão talvez o melhor Dia das Crianças de suas vidas. O maior sonho, ter vários brinquedos, meio por acaso foi atendido. Não foi graças à caridade das instituições nem campanhas pelos menores de rua, mas a uma iniciativa das próprias crianças. Em bando, elas decidiram invadir e levar o que restava dos estoques da falida Tro…